(Sou um pirata!)

Tudo começou quando alguém no fórum “O Mundo da Corrida” se lembrou que podia ser engraçado fazer uma corrida de São Silvestre fora de estrada, “só para ser diferente”. Pouco tempo depois a coisa já tinha nome (“São Silvestre Pirata de Monsanto”), logótipo e alguns inscritos. Falava-se num percurso com cerca de 12 a 15 Km.

Uma corrida nocturna, no meio do mato, sem taxa de inscrição, sem classificações, sem gajos da televisão a falar ao microfone, sem a confusão das provas grandes… Parecia interessante e era tentador, pelo que fiz a minha inscrição e comecei a tentar recrutar malta. Consegui convencer o Luís a fazer-me companhia (e nem sequer tive muito trabalho para o convencer).

A certa altura, um dos organizadores da pirataria, arranjou uns dorsais e começou a pedir ao pessoal para escolher o número que queria – sim, porque pirata que se preze escolhe o seu próprio número e não fica à espera que alguém escolha por si :).

Entretanto iam aparecendo propostas para percursos. Primeiro, um de 15.5 Km, e depois uma mini (9 Km).

A certa altura já estavam inscritas mais de 70 pessoas.

No meio disto eu e o Luís fomos ao “Corte Inglês” para levantar os nossos dorsais para a São Silvestre de Lisboa. Ao levantar o dorsal vi por lá dois senhores com uns dorsais todos catitas iguais aos que tinha visto lá no fórum. Meti conversa com eles e perguntei se estavam a falar da São Silvestre Pirata. Responderam que sim, disse-lhes que também estava inscrito e descobri que um deles era o membro do fórum que tinha arranjado os dorsais piratas. Esse pirata foi simpático e deu-nos logo os nossos dorsais piratas.

Dia 23

O tempo estava porreiro, ao contrário dos últimos dias. Ainda bem. Lá fomos para Monsanto. Chegámos um bocado antes das 22:00, metemos o equipamento (bendito frontal!). Tirámos umas fotos e passado um pouco começou a pirataria.

O percurso inicial era asfalto, mas ia-se entrando em pequenos trilhos. Não demorámos muito a entrar em subidas que foram criando divisões no grupo inicial.

A certa altura, depois de passar o Chimarrão, alguém reparou que estavamos fora do percurso. Andámos um pouco para trás e entrámos num trilho do lado esquerdo da estrada de onde tinhamos vindo inicialmente. Nisto, um monte de piratas vindos de outro trilho (do lado direito da mesma estrada), juntou-se a nós. Conclusão, alguém já estava a piratetar o percurso! Passado um bocado, percebi pela conversa, que ia com quase menos um quilómetro do que alguns dos piratas que iam ao meu lado. Portanto o meu grupo é que tinha feito a pirataria. Nada a fazer, tinhamos de continuar a correr :).

Havia algumas zonas com lama devido às chuvas dos últimos dias (novamente, bentido frontal). De vez em quando alguém gritava “pedras”, “água”, “ramo” e afins para avisar de mudanças no terreno. Piratas simpáticos, quem diria :p.

A certa altura viramos à esquerda e começamos uma subida longa e inclinada. Mas… era mais um engano. Iamos em contra-mão e só percebemos quando vinham carros na direcção oposta. Toca a descer. Ao descer atravessamos a estrada e entrámos novamente no trilho certo (suponho). Aí cruzamo-nos com um grupo que vinha mais atrasado e que entretanto nos tinha apanhado (quem é que nos mandou aldrabar o percurso?).

Mais variedade de terreno e entrámos num outro trilho, que era paralelo à estrada. O pessoal dividiu-se entre trilho e estrada. Eu fui pelo trilho. Não haviam mudanças de inclinação no percurso, mas eram precisas muitas mudanças de direcção. Havia por lá muitas pequenas poças lama que me faziam ter de correr com o pé na extremidade das mesmas. Em algumas das poças não consegui ir para a extremidade e acabei por me salpicar todo. Curiosamente, apesar das poças de lama, esta parte do trilho era bem rápida. Não vi ninguém a cair mas não me admirava que tivesse acontecido.

No final desta zona voltámos a entrar numa secção que já tinhamos feito a subir logo no início da prova. Daqui para a frente era principalmente a descer, com algumas rectas.

Peguei no telemóvel e liguei ao Luís para saber por onde andava. Disse-me que estava perto do 10º quilómetro o que era boa notícia. Mas sabe-se lá onde é que estariam, com tanta pirataria do percurso :p.

Juntei-me a um corredor que ia mais rápido e lá fomos até à “meta”, que era na saída do Parque de campismo do Monsanto. Mas, para a pirataria acabar em grande, iamos lançados para a entrada o Parque que é um pouco mais à frente… quando reparámos lá invertemos e chegamos ao sítio certo, onde estavam duas senhoras a tirar fotos da chegada.

Fiz uns alongamentos, andei por ali… E fiquei à espera que o Luís chegasse. Passou algum tempo e nada de novos corredores.

Houve uma quebra muito grande entre os grupos da frente e os grupos de trás. O que me faz pensar o que terá acontecido ao percurso “mini” ? Foi pirateado, de certeza :p

A certa altura dois piratas começaram a fazer backtracking do percurso, para tentar encontrar o pessoal atrasado. Juntei-me a eles para ver se encontrava o Luís. Voltei a telefonar-lhe, mas, nem ele nem ninguém no grupo dele, conseguiam dar um ponto característico que nos permitisse encontrá-los. Fomos correndo mais um pouco. Devemos ter feito uns 2 Km antes de voltarmos para trás. Durante este tempo todo não vimos ninguém.

Chegados novamente à zona da “meta”, uma senhora veio ter comigo e disse-me para tirar um pacote de um saco. A senhora era a madrinha pirata Célia e o pacote era uma prenda de Natal para os piratas :).

Nesta altura já eramos só uns 5 ou 6, à espera de quem ainda estava a correr.

Passados mais uns 10 minutos apareceu um grupo, onde vinha o Luís. Nunca tinha corrido tanto. Já passava da meia-noite e tinhamos de ir embora, portanto acabámos por não ir à confraternização pós-corrida.

Foi interessante a pirataria. Diverti-me bastante a correr ali nos trilhos de Monsanto sem preocupações de tempos ou ritmo. Correr por correr.

Em algumas das poças não consegui
Anúncios

2 Respostas to “(Sou um pirata!)”

  1. Luis - Pirata - parro Says:

    Caro Bruno,
    O relato está fantástico e demonstra o espirito desta “brincadeira” que se tornou uma coisa séria.
    Era giro todos os Piratas levarem os seus “animais” na SSL.
    E já agora, guardem os dorsais para próximas piratarias!!!!
    Luis Parro

    • thenewroadrunner Says:

      Olá Parro, obrigado 🙂

      A pirataria foi realmente épica!

      Daqui a bocado vou preparar a roupa para a São Silvestre de Lisboa e vou prender no ombro esquerdo o peluche que a Madrinha Pirata Célia ofereceu – será o meu Papagaio Pirata :p.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: