Archive for Fevereiro, 2011

Grande Prémio de Mem Martins

Fevereiro 20, 2011

Fui hoje participar pela primeira vez no G. P. de Mem Martins, que teve hoje a sua quarta edição.

Durante a semana tinha feito um treino de 31 Km e até pensei em não ir correr hoje. No entanto, como já tinha pago e não gosto de deitar dinheiro pro lixo… lá fui eu.

Já sabia que ia encontrar muito sobe e desce, e que havia algumas subidas tramadas. Fiz um bocado de corrida para aquecer, muitos alongamentos (alguns músculos das pernas ainda não estão a 100%) e meti-me na fila para a partida.

Comecei a correr. Passo no primeiro Km em cima dos 4 minutos. Já tinha reparado que ia rápido e estava-me a sentir bem, mas ainda era cedo, portanto resolvi acalmar. Para acalmar nada como escolher uma pessoa como referência e não a ultrapassar (assumindo que essa pessoa mantém um passo constante). Fiz isso e juntei-me lá a um rapaz. Mas pouco depois, lá pro 2º Km, ele resolveu fugir dali e deixei-o ir. Era muito cedo e estava à vista uma subida meio maluca.

Pouco depois entro na tal subida maluca mas não sem antes ter de me desviar numa rotunda para deixar passar um carro da PSP que ia com urgência. A subida teve para aí uns 700 metros e era bem inclinada. Já se via pessoal a ficar para trás e a andar. Para quem conhecer a zona, é a subida que o LeClerc no topo.

Passo ao 5º Km com 22.05 (min). Uns metros depois está a distribuição de água. Apanhei uma garrafa, bebi um bocado mas, de repente, deixei a garrafa escorregar e a mesma caiu no meio do chão… nada a fazer, adiante. A partir daqui foi uma secção de descida, uma recta e outra descida.

Um pouco depois do 6º Km começou mais uma subida inclinada e longa (uns 600 metros), que acabou ao 7º Km. Novamente a descer. Ao final desta descida voltei a alcançar o rapaz que tinha fugido ao 2º Km. Olhei para a esquerda e percebi que iamos subir novamente a subida maluca até ao LeClerc. O tal rapaz nesta altura já só dizia asneiras e eu ria-me :p. A subida é bem lixada, e fazê-la duas vezes no mesmo espaço de 20 ou 30 minutos foi obra.

(Aparte: Nesta fase reparei numa coisa, que já me aconteceu na Corrida de S. Domingos de Benfica: eu era um dos últimos no grupo onde ia e não vinha ninguém perto a seguir-nos. Ou seja, havia ali uma “quebra”. Estou curioso para ver as classificações.)

No topo da subida, quando recuperei o folego, consegui descolar do tal rapaz. Já faltavam só uns 1500 metros para a meta. Um pouco mais à frente fui alcançado por um senhor de mais idade que me ajudou ali a manter o ritmo e a fugir a eventuais quebras.

A certa altura entrei na recta da meta. Quando vi o balão comecei a acelerar. Olhei para o relógio e faltava meio minuto para os 45. Vai dar, não vai dar, vai dar…

A uns 5 metros da meta olho para o cronómetro oficial e o vejo-o a mudar para os 45 min. Disse um palavrão qualquer e afroxei um bocado. Cruzei a meta, parei o cronómetro e lembrei-me que tinha começado um bocado atrás, portanto o tempo real seria abaixo do tempo oficial.

Olhei para o Garmin para ver o tempo: 44.56 min. O Garmin marcou 10.12 Km. Eu estava todo roto.

É o meu novo record aos 10 Km, mas acabei por beneficiar do percurso (apesar de ter acabado todo roto). Isto porque, embora as subidas sejam inclinadas e longas, as descidas acabam por compensar e permitem recuperar tempo.

Para lidar com estas situações de provas com percursos pouco lineares, só vou dar o objectivo dos 45 min aos 10 Km como cumprido quando fizer 3 provas de 10 Km (seguidas) em 45 minutos ou menos. De qualquer forma, estou-me a aproximar, e é que isso que interessa :).

No final da prova deram-me uma garrafa de água e um saco com uma t-shirt, uma laranja e uma maça.

Gostei da prova: o percurso é variado (tirando aquela repeticação da subida maluca) e nada monótomo. Tinha pouca gente, portanto deu para aquecer, deu para começar perto do balão de partida e deu para correr à vontade. Em princípio será para repetir no próximo ano.

Anúncios