Archive for Junho, 2011

Marginal à Noite (2011)

Junho 19, 2011

De regresso à Marginal, após o treino da semana passada, para correr ao fresquinho e com pouca luz.

O percurso é o do costume: começa na Praia de St. Amaro, vai até Caxias (“Curva do Mónaco”) e regressa novamente até à Praia de St. Amaro.

Estava montes de gente na corrida. A organização falou em 4810 pessoas inscritas. Esta corrida está a ficar muito popular. Tão popular que, durante os primeiros 500 metros, tive de andar ali aos saltinhos de um lado para o outro da estrada, para conseguir progredir… enfim, já estou habituado :).

Depois disso foi sempre a rolar até chegar ao ponto de retorno do quarto quilómetro (na tal curva do Mónaco). Um bocadinho depois deu-me a dor-de-burro que me costuma atacar nestas provas nocturnas / após o jantar. Tenho de rever a minha alimentação nestes dias e fazer refeições muito mais leves. Lá fui fazendo massagens para reduzir a dor, mas não consegui evitar alguma perda de ritmo. A dor lá foi passando e por volta do sexto quilómetro já estava a correr normalmente.

Por essa altura ouvi um senhor a dizer que tinha feito há poucos dias uma prova de 100 Km. Juntei-me logo a ele, para aproveitar aquele “espírito guerreiro”. Fomos lado-a-lado durante um bocado, até que o senhor resolve mudar para o lado direito da faixa e, ao fazê-lo, prega-me uma pequena rasteira. Não caí, pediu-me desculpa e seguimos.

Apertei o ritmo para fazer os últimos 1000 e tal metros. Antes da recta da meta há uma descida, pelo que foi deixar a gravidade ajudar as pernas… No final foi só sprintar para a a meta.

O Garmin marcou 7.80 Km feitos em 35:42 (min).

Estou satisfeito com a prova, embora continue a notar a perda de forma. Com a forma que tinha há dois ou três meses teria feito muito melhor tempo… mas pronto, quem não treina minimamente não se pode queixar nem pode esperar que a forma continue intocável…

Esta é a minha corrida favorita na Marginal (acho que já as fiz todas). A Marginal costuma ser um sítio desgraçado para correr de manhã, porque causa do calor, apesar de ter uma vista muito bonita (praias, sol, etc…). Passar ali à noite é do melhor. Até o vento contra é mais ou menos agradável. Só tenho pena que isto não seja uma Meia-Maratona (até porque estou com saudades / a precisar de fazer uma :)).

Treino oficial da Marginal à Noite (2011)

Junho 12, 2011

Fui hoje até à Praia de Santo Amaro para participar no treino “oficial” da Marginal à Noite.

A C. M. de Oeiras fechou a Marginal e disponibilizou várias zonas de exercício ao longo da estrada, para promover a prática de actividades físicas. Neste âmbito, aproveitaram para fazer um treino no percurso da corrida do próximo Sábado. Havia inclusivamente três lebres (6 min/km, 5:30 min/km e 5 min/km) para ajudar a malta a manter o ritmo e distribuição de algumas t-shirts alusivas ao evento.

A diferença principal entre este treino e a prova foi o facto de ter sido matinal (começou pouco depois das 10:00) enquanto que a prova é nocturna (começa às 21h00).

Eu tinha percebido mal o e-mail que me enviaram a anunciar o treino e pensava que o treino era apenas de 4 Km, mas durante a sessão de aquecimento disseram que eram mesmo os 8 da prova… melhor ainda. Tive a companhia do Osvaldo que, tal como eu, se anda a baldar aos treinos nos últimos tempos…

Estava bastante calor e essa foi a dificuldade principal do treino.

Quando cheguei à “meta” improvisada, reparei que o Garmin ainda não tinha marcado os 8 Km, pelo que continuei a correr mais um bocado até fazer os 8 Km. Fiz portanto 8 Km em 37:54 (min). Este tempo deixa-me com boas perspectivas para o próximo Sábado, porque à noite não terei de lidar com o calor e o Sol.

Este treino foi uma boa iniciativa da organização da  Marginal à Noite. Para mim foi ouro sobre azul porque deu para fugir à balda dos últimos tempos… se não houvesse isto provavelmente teria ficado na cama a dormir :).

Só um reparo: o ponto de retorno na “curva do Mónaco” não estava marcado. Eu por acaso lembrava-me do ponto de retorno da corrida do ano passado, mas quem fosse distraído ou não soubesse o percurso, bem que passava em frente… foi o único ponto negativo do treino.