Plano de treinos para a segunda Maratona – Segundo mês

Se eu me tinha queixado que o treino de Agosto me tinha deixado cansado, nem sei o que dizer sobre Setembro…

Logo na segunda semana de treinos senti alguma necessidade de fazer uma folga. Acabei por cortar três treinos durante as duas primeiras semanas de treino. Foram treinos pequenos (7/9 km), pelo que acabei por não me preocupar muito por não os ter feito.

Em termos de horários tive algumas dificuldades de planeamento, mas lá me fui arranjando: tive foi de fazer dois treinos de madrugada (correr às 5 da manhã é do melhor: não há ninguém na rua e está fresquinho) mas treinar para uma maratona é um trabalho como outro qualquer.

Tenho continuado a treinar nas mesmas zonas que no mês anterior, e isto é algo que vou tentar rever nos próximos meses. Basicamente abriram uma estrada nova perto de minha casa, que acrescenta um quilómetro a um percurso circular, que me dá um jeito imenso porque facilmente faço ali treinos entre 7-12 km sem me aborrecer. O resultado disto é que fica mais confortável andar ali às voltas nestas percurso do que ir para uma zona mais longe. A outra vantagem é que isto facilita a comparação de estatísticas entre treinos (ritmo cardíaco vs ritmo no mesmo percurso é uma comparação mais directa do que quando existem variações de percurso) o que facilita a percepção da melhoria de forma. De qualquer forma, nos próximos dois meses tenho de variar mais os locais de treino.

Alguns buracos, derivados de fugas ao cansaço…

Mesmo com as três baldas que já referi, o boneco continua a mostrar que fui bastante regular no cumprimento do plano.

Provas
Não tenho ido a provas porque há uma grande incompatibilidade de distâncias (eu ando frequentemente a fazer treinos acima dos 20 km e as provas que se vão encontrando mais frequentemente são de 10 km) e a Maratona é a única prioridade. Além de que um treino longo é suposto ser lento e o ambiente de prova é anti-lentidão.

Eu tinha pensado em fazer as Meias-Maratonas de São João das Lampas e da Pt. Vasco da Gama, mas acabei por não fazer nenhuma – a primeira por falta de disponibilidade e a segunda porque quando me fui inscrever já o preço ia em 19€ (e não me pareceu boa ideia pagar 19€ para participar naquela confusão de corrida). Efectivamente dava-me jeito fazer uma Meia-Maratona para ter uma referência temporal e ter noção da minha forma actual. Podia fazer um contra relógio em treino, mas a motivação pura e simplesmente não é a mesma – o facto competição tem um impacto brutal no rendimento da “máquina”). Ainda há uma prova que é uma hipótese viável, que é a “Mãe de todas as meias maratonas”… veremos.

Dados destas 4 semanas

  • Período: 3 de Setembro a 30 de Setembro
  • Nº de treinos: 17 (de 20 planeados)
  • Distância percorrida: 207 km
  • Tempo total de treino: 25h26m
  • Peso: 81.3 Kg
  • [Este post foi iniciado em 26 de Outubro mas apenas publicado em 12 de Novembro. Mistrar falta de tempo com falta de vontade é perigoso.]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: