Corrida dos Sinos 2011 (Mafra)

Mais uma estreia da minha parte numa prova clássica do nosso país.

Tive a companhia do Osvaldo (que tem andado meio baldas nestas coisas das corridas) nos 15 Km (“Sinos”) e do Tiago (segunda corrida de sempre e em fins de semana consecutivos) nos 6 Km (“Sininhos”).

Como nunca lá tinha ido, fui investigar o percurso e li numa discussão n’O Mundo da Corrida que aquilo tinha vários quilómetros a descer mas que depois tinha de se voltar para trás e enfrentar as mesmas ruas mas no percurso ascendente.

Portanto a estratégia era ir com calma durante os primeiros dois ou três quilómetros e depois ir ao ritmo normal. Eu tenho pouca experiência em provas de 15 Km pois, até hoje, apenas tinha feito uma. Claramente não queria fazer como nas Lezírias, onde arranquei forte logo ao início, pois nessa corrida o percurso era praticamente todo plano e o de hoje não seria.

Chegádos a Mafra fomos buscar os dorsais. Vi por lá o Luís Parro e o José Magro, que estão sempre presentes🙂 nestas “festas”.

Após o início da prova comecei a cumprir o meu plano. Fui com o Osvaldo a um ritmo mais ou menos conservador, fazendo dois quilómetros acima dos 5 min / km. Um bocado depois do terceiro arranquei e fui andar um bocado mais rápido.

O percurso era mais ou menos como tinham dito lá no fórum, portanto fiz a descida com calma embora estivesse a fazer tempos à volta dos 4:30 / 4:40 por km. A meio da descida um dos meus atacadores desatou-se. Ainda fiz alguns metros com o atacador solto, mas tinha tanta gente à volta e faltavam muitos quilómetros, pelo que achei melhor apertar aquilo. Encostei, apertei-o e voltei à prova. Continuei a descer em direcção ao ponto de retorno que seria algures aos 8 Km.

Cheguei ao ponto de retorno e procurei por ali umas referências para a subida. Colei-me lá a dois corredores que vinham a falar um com o outro e tinham pinta de quem ia correr bem. Andei vários quilómetros com eles, embora às vezes tivesse de apertar um pouco para os acompanhar. A certa altura, no topo da subida antes da distribuição de água (dos 9 ou 10 Km) eles ficaram para trás, mas apanharam-me novamente já depois da subida.

Algures entre o 10º e o 11º quilómetro fomos alcançados por um outro corredor que ia num ritmo um bocado mais forte. Resolvi ir atrás dele. Fui ficando por ali durante alguns quilómetros, mas houve outra subida para aí aos 13.5 Km onde fiquei um bocado para trás.

Depois dessa subida consegui começar a recuperar terreno. A cerca altura vejo a placa dos 14 quilómetros e percebi que estava a chegar ao parque onde seria o final da corrida. Deu-me aquela força de quem sabe que está quase na meta e comecei a correr mais rápido. Passei pelo corredor que me tinha deixado para trás um bocado antes e ouvi-o a dizer “força”.

Dentro do tal parque reparei que era preciso dar mais uma volta ali dentro antes de ir para o tartan. É lixado quando estamos virados para acabar a prova e ainda temos de ir correr mais um bocadinho🙂. Olhei para o relógio e percebi que não dificilmente faria melhor do que nas Lezírias. Fiz ali algumas centenas de metros a um ritmo forte mas sem exagerar.

Até que cheguei à pista. A entrada na pista era a descer, o que permitiu ganhar um bocado de balanço.

Na pista começo a fazer a curva e a analisar a concorrência. Vejo um grupo de quatro corredores, que iam com 10-15 metros de avanço, e defini como alvo alcançar pelo menos aquele grupo. E lá comecei a mexer-me um bocado mais rápido em direcção aos mesmos. Nisto, só vejo um corredor desse grupo a sair para fora para fazer um sprint para ultrapassar os outros. E que é que me passa na cabeça naquele momento? Ultrapassar o tal sprinter, claro.

E nisto começo a correr à parva e a fazer um sprint muita parvo para a fotografia e para apanhar o outro sprinter. A certa altura só oiço alguém na bancada a gritar “Vais passá-lo, vais passá-lo!” com grande entusiasmo. E Lá passei o outro corredor.

Uns metros depois cruzei a meta. O Garmin marcou 1h10m42s em 15.19 Km.

Recebi os prémios (onde se destaca um belo Sino… para variar das medalhas) e fui ter com o Tiago, que tinha acabado os 6 Km muito tempo antes. Passado um bocado voltei a ver o José Magro e o Luís Parro. E o Osvaldo, que teve um problema de sangramento do nariz e acabou com a camisola toda cheia de manchas da cor que ocupa mais espaço na bandeira.

Não fiz melhor do que nas Lezírias (1h08m58s) mas o percurso desta corrida era mais complicado, porque causa do sobe e desce. Além disso nas Lezírias acabei todo roto e nesta corrida tive forças para sprintar de forma forte. De qualquer forma fiquei satisfeito com o resultado. E acho que começo a gostar mais de correr 15 Km do que de correr 10 Km.

Tive pena de não ter visto quem foi a pessoa que estava aos gritos quando me viu a sprintar no final. Teria lá  ido lá agradecer aquela “fé” toda no meu sprint🙂.

PS: Estava por lá a Rosa Mota, que de vez em quando aparece nestas provas populares e anda a dar apoio à malta. Descobri agora que ela é a recordista feminina desta corrida, com 50:11 feitos em 1987 (um record com 24 anos).

Etiquetas: ,

5 Respostas to “Corrida dos Sinos 2011 (Mafra)”

  1. Osvaldo Says:

    A t-shirt ta boa é para ir para o lixo. É pena porque até era boa.

    Foi uma boa corrida. Para repetir para o ano

  2. José Magro Says:

    Parabéns amigo Bruno , por uma muito boa prova e tempo.Atendendendo que este percurso é mais dificil que o das Lezirias que é plano , pode-se dizer que conseguiste melhor tempo, e esta prova tambem tem uns metros a mais.
    Gostei de te rever, e de saber que tás a evoluir bem, com bons resultados.
    Força aí Bruno !
    Abraço

  3. Tiago Says:

    Boas.

    Gostei bastante desta corrida embora tenha passado “mt rápido” já k só fiz a prova dos 6km.

    Havia bastante gente (parece k o pessoal de Mafra se juntou quase tudo pra ir ou ver a corrida) mas o percurso era + complicado k o da semana passada (sobe e desce constante).

    O ponto alto da minha prova foi qd a Rosa Mota passou por mim (num ritmo “normal” pra ela) mas puxado pra mim (aguentei 400m ao lado dela) e depois, qd cruzei a meta após um sprint (com sucesso) pra ultrapassar um grupo de corredores, tinha a Rosa Mota na linha de chegada a aplaudir-me e a dizer “mt bem, mt bem”🙂

    Apesar desta prova ser mais curta k a da semana passada foi mais complicada pra mim já que quebrei fisicamente a ~1,5km da meta e basicamente “arrastei-me” até lá… qd entrei na avenida principal, pensei k tava na recta da meta e “sprintei”…. qd chego à entrada e vejo k inda th de dar + uma volta ao jardim e dps entrar no estádio… apesar de ser < 1km pro fim, parecia-me uma eternidade e quase ñ conseguia correr com dores nas pernas… o que deu que muita gente que eu tinha ultrapassado na avenida com o sprint anterior me tenha novamente ultrapassado nesta volta ao jardim.

    Depois, nos ~100m da pista, senti-me melhor e fiz o sprint k mencionei acima.

    Aos olhos de um "rookie", diria que a prova está bem conseguida, o percurso está bem pensado mas lamento a falta de km e de resultados na corrida de 6km. Percebo que a de 15km fosse a principal mas gostava de ver as classificações da de 6km.

    Resumindo, foi uma boa corrida, novamente com muita gente (o que eu gosto) e deu-me a oportunidade de visitar Mafra (o que não acontecia há vários anos e foi também essa uma das razões que me levou a ir)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: